Arctic Monkeys e Velvet Underground

Eu gosto de bisbilhotar por aí a procura de coisas novas e vez ou outra acabo descobrindo que algumas músicas que eu gosto ganharam versões.

É, acho bacana quando um artista resolve fazer uma “releitura” de alguma música e se empenha em fazer um bom trabalho. O resultado é surpreendente, porque algumas versões chegam a ser até melhores que as originais (há quem discorde, é claro).

Fluorescent Adolescent foi lançada como o segundo single do Arctic Monkeys em 2007 e incluída no álbum Favourite Worst Nightmare, do mesmo ano. Pegada meio rock, meio pop e com vocal acelerado, é a uma das minhas músicas favoritas dessa leva de artistas do gênero.

Arctic Monkeys – Fluorescent Adolescent

Daí veio a Kate Nash, aquela moça que canta com o sotaque britânico mais gracinha do mundo, cujo primeiro single foi lançado em 2007 e só foi disponibilizado em vinil 7 polegadas (how cool is that?) e fez uma versão massa da música do Arctic Monkeys.

Kate Nash – Fluorescent Adolescent

A
No lado dos clássicos, temos All Tomorrow’s Parties, composta por Lou Reed  e inspirada em Andy Warhol e suas festanças na Factory na década de 60, por onde constantemente perambulava Nico, uma das muitas musas de Warhol e responsável pelos vocais sinistros (e bota sinistro nisso) da música. A faixa foi incluída no álbum de estréia da banda The Velvet Underground & Nico, em 1967.

The Velvet Underground & Nico – All Tomorrow’s Parties

O que era um clássico macabro, acabou ganhando uma roupagem menos fúnebre na versão do Dirtmusic, banda formada em 2007 por Chris Eckman, Chris Brokaw e Hugo Race, músicos que já tinham lá seus projetos individuais e uma longa história na cena do rock alternativo. A banda tem como propósito fazer música a partir de instrumentos acústicos, ou qualquer coisa que possa emitir som e que não seja elétrico/eletrônico. O som é bem interessante e vale dar uma passada no MySpace dos caras.

Dirtmusic – All Tomorrow’s Parties

A
Gostaram? Conhecem alguma outra versão melhor que a original e quer compartilhar? Pode mandar pra cá…

Beijos e até mais!

Sobre Natália M.

Podendo ser qualquer coisa nessa vida, escolheu ser advogada (mas promete que é uma pessoa legal). É apaixonada por listas, música, livros, filmes, seriados e sorvete de pistache (sim, de pistache). Adora um parêntese, prefere os vilões do que os mocinhos, nunca quis ser bailarina, odeia explicar piada e jamais, em hipótese alguma, come feijão fora de casa (exceto se for feijoada, aí pode).
Esse post foi publicado em Música e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Arctic Monkeys e Velvet Underground

  1. Bernardo Ruas disse:

    Eu concordo plenamente que muitas versões são melhores que as originais. Um exemplo é Toxic da Britney Spears, apesar de qualquer versão dela ser melhor que a original a do Mark Ronson e a da CallmeKAT são bem legais. O Arctic Monkeys fez um cover bacanudo de You Know I’m no Good (Amy Winehouse), vale ouvir tb!

  2. Bruna Pandrade disse:

    Nat, fica a dica de alguns covers que gosto muito. Com a dica que o Bê (olha a intimidade) mandou, lembrei de Toxic gravada pela Yael Naim, também tem uma versão de Electric Feel gravada pela Kate Perry que é supeR boa! Check it out!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s