Paul McCartney

Enfim essa semana saiu a notícia que a gente tanto esperava: Paul McCartney vai mesmo dar o ar da sua graça (suspiros) aqui no Brasil em novembro.

Com shows agendados em Porto Alegre (dia 07/11) e São Paulo (21/11 com possibilidade de um segundo show no dia 22/11), o eterno Beatle traz a Up And Coming Tour para as terras tupiniquins com músicas de sua carreira solo, com o Wings e da fase Beatles.

Para celebrar essa ótima notícia, separei hoje algumas músicas que provavelmente estarão no setlist do Brasil. Resolvi selecionar as músicas da carreira solo/Wings, porque acho que são as menos conhecidas da galera.

Começando pela canção de amor mais linda já composta (depois de Something, claro), My Love foi escrita para a então esposa de Paul, Linda, que anos mais tarde faleceu de câncer de mama. A música saiu no álbum Red Rose Speedway, de 1973.

Oi Paul, penteado sexy😉

Lançada no excelente disco Band on The Run (que, inclusive, ganhou uma versão remasterizada esse ano), Let Me Roll It foi a resposta sutil de McCartney à super agressiva How Do You Sleep, de John Lennon, escrita após Lennon ficar puto com as músicas de Ram, álbum de McCartney lançado em 1971, achando que elas foram direcionadas a ele. Claro que o Paul nunca assumiu ter feito Let Me Roll It para John.

Dance Tonight é a faixa de abertura do último álbum de estúdio, Memory Almost Full, de 2007, apesar de ter sido a última a ser gravada e entrado no disco de última hora. O clipe é dirigido por Michel Gondry e tem a participação de Natalie Portman.

Para finalizar, uma que aparentemente não vai entrar no setlist dessa turnê. Calico Skies, música do álbum Flaming Pie, de 1997, foi composta numa noite após um furacão ter atingido a região de Long Island e ter deixado Paul num apagão, só com o seu violão acústico e luz de velas. A música saiu no (ótimo) DVD Good Evening New York City, lançado no ano passado.

Fiquem de olho nas novidades sobre os shows e garantam já suas passagens, hospedagem e, em breve, seu ingresso🙂

Sobre Natália M.

Podendo ser qualquer coisa nessa vida, escolheu ser advogada (mas promete que é uma pessoa legal). É apaixonada por listas, música, livros, filmes, seriados e sorvete de pistache (sim, de pistache). Adora um parêntese, prefere os vilões do que os mocinhos, nunca quis ser bailarina, odeia explicar piada e jamais, em hipótese alguma, come feijão fora de casa (exceto se for feijoada, aí pode).
Esse post foi publicado em Aqui em casa toca, Música e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Paul McCartney

  1. Marina Small disse:

    aaaaah o Paul…não tem como não amá-lo =)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s